SME NEOALGAE liderará projeto LIFE ALGAR-BBE

6 de setembro de 2019
LIFE-Algar-BBE-615x406
O Projeto EU LIFE, denominado Algar-BBE, tem o objetivo de obter bioestimulantes com efeito biocida a partir de microalgas, reduzindo em 56% o uso de pesticidas. Neoalgae, Endesa e CTAEX são as entidades participantes.

A empresa de biotecnologia SME NEOALGAE liderará um novo projeto LIFE que acaba de ser concedido e assinado com o objetivo de desenvolver novos bioestimulantes com efeito biocida. Os produtos serão testados em culturas de tomate e milho e deverão reduzir o uso de pesticidas em 56%.

O projeto LIFE ALGAR-BBE (microALGae com plantas aromáticas como bioestimulantes com efeito biocida) também terá a participação da empresa de eletricidade ENDESA e do Centro Nacional de Tecnologia de Agroalimentação da Extremadura (CTAEX).

Com duração de 4 anos e um orçamento global de 1.276.642 € (dos quais 700.671 são financiado pelo Programa LIFE da União Europeia), o projeto abordará os danos causados pelos pesticidas usados na agricultura. Para isso, serão desenvolvidas 3 formulações de bioestimulantes a partir de microalgas e outros resíduos vegetais e com efeito biocida proporcionado por extratos aromáticos de plantas, utilizados como meio de defesa fitossanitário em lavouras.

O Programa de Ação para o Meio Ambiente e o Clima (LIFE) é o instrumento financeiro da União Europeia dedicado ao meio ambiente. Criado em 1992, o programa conta com um orçamento para o perídio 2014-2020, de 3,4 bilhões de euros.

Seu objetivo geral é catalisar mudanças no desenvolvimento e aplicação de políticas, fornecendo soluções e melhores práticas para alcançar objetivos ambientais e climáticos, bem como promover tecnologias inovadoras no campo do meio ambiente e das mudanças climáticas. Também deve apoiar a implementação do Programa Geral de Meio Ambiente da União até 2020, “Viver bem, respeitando os limites do nosso planeta”.

 

NEOALGAE – Trata-se de uma PME inovadora, focada na biotecnologia de microalgas, criada em 2012 com o objetivo de fechar a lacuna entre a escala laboratorial e os processos industriais no campo de aplicações de microalgas. Esta PME asturiana, com experiência na produção de biofertilizantes, graças à sua linha SPIRAGRO, liderará o projeto LIFE ALGAR-BBE e, a nível técnico, será responsável pelo desenvolvimento das extrações e preparações dos bioestimulantes de sua planta de microalgas em Gijón.

 

ENDESA – A empresa líder no setor elétrico espanhol e a segunda operadora no mercado elétrico em Portugal. O principal negócio é a geração, distribuição e venda de eletricidade e a empresa é uma operadora relevante no setor de gás natural e no desenvolvimento de outros serviços relacionados à energia. Precisamente, associada à sua atividade de produção de energia e dentro do compromisso com o meio ambiente, em 2009, a ENDESA iniciou sua jornada no estudo do cultivo de microalgas em conjunto com outros parceiros industriais e com a colaboração de inúmeras organizações e universidades de pesquisa, na planta piloto de captura de CO2 através de microalgas da usina termelétrica Carboneras, em Almeria.

Esta planta foi inicialmente concebida para a captura e recuperação de CO2 (principal gás de efeito estufa, GEE), e atualmente é uma planta piloto com capacidade real de produção de microalgas, onde diferentes sistemas e reatores de cultivo foram estudados para diferentes espécies como Nannochloropsis gaditana, Chlorella, Spirulina e Isochrysis galbana, entre outras. Portanto, dentro do projeto, a ENDESA desenvolverá as culturas de diferentes microalgas e produzirá a biomassa necessária para a produção de bioestimulantes.

 

Centro Nacional de Tecnologia Agroalimentar da Extremadura (CTAEX) – É uma associação comercial sem fins lucrativos criada em 2000, cujo objetivo é apoiar as empresas agroalimentares por meio de P&D e transferência de tecnologia, participando ativamente da conquista da excelência competitiva no setor agroalimentar. Em 2004, o Ministério da Educação e Ciência da Espanha o reconheceu como um Centro de Tecnologia e como um Centro de Transferência de Resultados de Pesquisa. O CTAEX possui estufas e uma fazenda experimental de 23 hectares, 4 deles certificados para produção orgânica, úteis para ensaios agronômicos e culturas em grande escala. Ele também possui uma grande variedade de máquinas que cobrem praticamente qualquer tipo de processo de fabricação. O CTAEX será responsável pelo projeto para validar as formulações desenvolvidas em campo.

 

Além das tarefas técnicas mencionadas acima, o LIFE ALGAR-BBE, sendo um projeto LIFE, realizará monitoramento ambiental, estudo de impacto socioeconômico e análise do ciclo de vida.

Portanto, o projeto colocará em prática, avaliará e disseminará uma nova abordagem no contexto da agricultura sustentável: bioestimulantes com atividade biocida, através do desenvolvimento de pelo menos três formulações bioestimulantes de microalgas com efeito biocida que proporcionam diferentes extratos de plantas aromáticas, e serão validados em lavouras industriais de tomate e milho.

 

Fonte: AsTurias (05/09/2019).


Sobre

A Abisolo, Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal, foi fundada em março de 2003 com o objetivo de representar e defender os interesses das empresas produtoras de importantes insumos que colaboram para o aumento da sustentabilidade e produtividade agrícola brasileira.


Av. Paulista, 726 – Ed. Palácio 5ª Avenida Cj 1307 – Bela Vista

(11) 3251.4559


Categorias






2019 Abisolo- Todos os direitos reservados – Política de Privacidade