Indústria de fertilizantes prevê lançamento de redes FOREX

3 de abril de 2019
forex-admiral-market
Os produtores de fertilizantes da ZIMBABWE planejam fazer parcerias com os participantes da cadeia de valor do setor do agronegócio, incluindo fazendeiros e instituições financeiras, para reunir fundos e obter moeda estrangeira do mercado interbancário.

O presidente da Associação de Fabricantes de Fertilizantes do Zimbábue, Tapuwa Mashingaidze, disse ao NewsDay que havia necessidade de que os atores da cadeia de valor trabalhassem juntos para o desenvolvimento do setor.

O plano imediato é colaborar com vários participantes na cadeia de valor de fertilizantes, incluindo agricultores e produtores de grãos, empresas de tabaco, produtores de sementes oleaginosas, bem como financiadores para criar estruturas de financiamento e capacidade para garantir o FOREX (Foreign Exchange Market) do novo mercado interbancário e adquirir todos os materiais necessários para a próxima temporada e além”, disse Mashingaidze.

Ele disse que também houveram grandes investimentos que os produtores primários tinham em mente para aumentar a fabricação local de matérias-primas importantes, como Nitrato de Amônio e fertilizante a base de Ureia pela Sable Chemicals, incluindo vários Fosfatos da ZimPhos.

A médio e longo prazo, a Sable tem a previsão de produzir Nitrato de Amônia e Uréia a partir do metano de Lupane se isso o desenvolvimento da tecnologia estiver finalizado ou, alternativamente, usará o gás natural trazido por um novo gasoduto de Moçambique”, disse ele.

Esses recursos de gás criarão uma classe de indústrias, incluindo geração de energia, produtos químicos e fertilizantes nitrogenados (Nitrato de Amônio e Ureia). Além disso, a ZimPhos está atualmente construindo uma nova fábrica de Ácido Sulfúrico para substituir as antigas unidades em Msasa. Isso levará à redução das importações de fosfatos e reduzirá os custos até 2020.”

Ele disse que a empresa também planeja aumentar a produção de Ácido Sulfúrico e reformar sua fábrica de Ácido Fosfórico desativada, que ressuscitará a fabricação de Superfosfato Triplo e outros Fosfatos de alta análise nos próximos anos.

Esses planos também envolvem exportações substanciais para a região”, disse ele.

Mashingaidze disse que a indústria depende principalmente de uma demanda firme por fertilizantes gerados por um setor agrícola eficiente, com estruturas de financiamento efetivas.

O apoio adequado do governo para programas especiais, como o comando, etc., também aumenta a demanda e viabiliza o negócio de fertilizantes. A forma como os contratos são administrados pode, portanto, ser gerenciada para melhorar as operações e a viabilidade do setor”, disse ele.

Por exemplo, a conclusão antecipada de contratos e a colocação de pedidos antes do período de crescimento permite que os fabricantes forneçam e produzam fertilizantes em estoque em tempo hábil para evitar a escassez devido aos longos prazos de entrega e fatores logísticos envolvidos nas cadeias de fornecimento.”

Ele disse que uma política nacional de fertilizantes deve ser elaborada para fornecer orientação e incentivos a todas as partes interessadas em todas essas questões

 

Fonte: News Day (02/04/2019).


Sobre

A Abisolo, Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal, foi fundada em março de 2003 com o objetivo de representar e defender os interesses das empresas produtoras de importantes insumos que colaboram para o aumento da sustentabilidade e produtividade agrícola brasileira.


Av. Paulista, 726 – Ed. Palácio 5ª Avenida Cj 1307 – Bela Vista

(11) 3251.4559


Categorias






2019 Abisolo- Todos os direitos reservados – Política de Privacidade