Cobre opera em baixa, ainda na esteira da desaceleração do PIB da China

24 de janeiro de 2019
cobre5-e1529412752624
Os preços de cobre operam em baixa, ainda na esteira da desacelaração do crescimento econômico na China em 2018 ao nível mais baixo em 28 anos.

A tonelada do metal na London Metal Exchange (LME) para entrega em três meses caía 0,14%, a US$ 5.965,00. Já na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre para março recuava 1,73%, a US$ 2,6720 a libra-peso.

Além da nítida perda de ritmo da atividade chinesa, que impacta a perspectiva da demanda por metais básicos, o jornal canadense The Globe and Mail trouxe a informação de que os Estados Unidos planejam pedir ao Canadá a extradição da diretora financeira (CFO) da empresa chinesa Huawei, Meng Wanzhou, segundo o embaixador canadense em Washington, David MacNaughton. Observadores veem o imbróglio como uma potencial fonte de contenda em meio às negociações comerciais sino-americanas.

Entre outros metais negociados na LME, a tonelada do alumínio subia 0,76%, a US$ 1.863,50, a do zinco avançava 0,47%, a US$ 2.588,00, a do estanho cedia 0,07%, a US$ 20.605,00, a do níquel tinha baixa de 1,23%, a US$ 11.665,00, e a do chumbo ganhava 0,52%, a US$ 2.018,50.

Fonte: Isto é (22/10/2019)


Sobre

A Abisolo, Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal, foi fundada em março de 2003 com o objetivo de representar e defender os interesses das empresas produtoras de importantes insumos que colaboram para o aumento da sustentabilidade e produtividade agrícola brasileira.


Av. Paulista, 726 – Ed. Palácio 5ª Avenida Cj 1307 – Bela Vista

(11) 3251.4559


Categorias






2019 Abisolo- Todos os direitos reservados – Política de Privacidade