Cobre opera em alta com expectativa antes de reunião entre Xi e Trump no G-20

29 de novembro de 2018
Cobre615
Os preços do cobre operam em alta com os investidores na expectativa pelo encontro entre as autoridades dos EUA e da China na esperança de alguma resolução em meio as atuais disputas comerciais.

O cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 0,70%, a US$ 6.151,50 por tonelada. Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em março operava em alta de 1,03%, a US$ 2,7540 por libra-peso.

O diretor do Conselho Econômico Nacional da Casa Branca, Larry Kudlow, afirmou que na visão do presidente americano, Donald Trump, “há uma boa possibilidade de que um acordo com a China seja feito” diante da reunião entre o líder e o presidente chinês, Xi Jinping, na cúpula do G-20, na Argentina. O encontro está marcado para acontecer em um jantar no sábado.

A repórteres, na Casa Branca, Kudlow ressaltou, no entanto, que ainda há questões sobre a mesa antes de um entendimento, “como transferência tecnológica e propriedade intelectual”. Além disso, ele corroborou as recentes declarações de Trump que sinalizam a intenção de ir adiante com mais tarifas à potência asiática, afirmando que “sem acordo, o presidente estará perfeitamente feliz em seguir com as tarifas” e vai impor barreiras a outros US$ 267 bilhões em bens chineses.

Já o diretor do Conselho de Segurança Nacional, John Bolton, afirmou que:

Não esperamos um acordo após a reunião do [presidente americano, Donald] Trump e do [chinês] Xi Jinping, mas sim sinalizações positivas”.

A declaração foi feita após um jornalista, durante uma coletiva de imprensa na Casa Branca, questionar se o governo espera que as diferenças entre os dois países, como transferência tecnológica e propriedade intelectual, simplesmente seriam ignoradas pelo líder da China durante o encontro.

Entre outros metais básicos, o alumínio recuava 0,23%, a US$ 1.920 a tonelada métrica, o zinco caía 1,5%, a US$ 2.397,50 a tonelada métrica, o estanho subia 0,82%, a US$ 18.375 a tonelada métrica, níquel avançava 1,2%, a US$ 10.850 a tonelada métrica e o chumbo acelerou 0,81%, a US$ 1.918 por tonelada métrica.

Fonte: Isto É (28/11/2018)


Sobre

A Abisolo, Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal, foi fundada em março de 2003 com o objetivo de representar e defender os interesses das empresas produtoras de importantes insumos que colaboram para o aumento da sustentabilidade e produtividade agrícola brasileira.


Av. Paulista, 726 – Ed. Palácio 5ª Avenida Cj 1307 – Bela Vista

(11) 3251.4559


Categorias






2019 Abisolo- Todos os direitos reservados – Política de Privacidade