Cobre opera sem direção única, com queda nos estoques e após dado chinês fraco

31 de outubro de 2018
cobre5-e1529412752624
Os futuros de cobre operam sem direção, favorecidos, de um lado, por uma nova queda nos estoques do metal básico e pressionados, do outro, por dados fracos do setor industrial da China, o maior consumidor mundial de metais para uso industrial.

O cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 0,12%, a US$ 6.026,00 por tonelada.
Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em dezembro tinha baixa marginal de 0,02%, a US$ 2,6635 por libra-peso.Segundo o banco ING, os estoques de cobre continuam a diminuir, o que ajuda a sustentar o contrato em Londres.

Por outro lado, dados oficiais publicados no fim da noite de ontem mostraram que o setor manufatureiro chinês se expandiu em outubro no ritmo mais fraco em mais de dois anos, fator que compromete o desempenho da economia global e tende a pressionar metais básicos.

Entre outros metais na LME, não havia tendência única no horário indicado acima. O alumínio tinha leve alta de 0,05%, a US$ 1.967,00 por tonelada, o chumbo recuava 0,90%, a US$ 1.918,50 por tonelada, o estanho recuava 0,21%, a US$ 19.040,00 por tonelada, o zinco subia 0,49%, a US$ 2.558,50 por tonelada, e o níquel caía 0,26%, a US$ 11.700,00 por tonelada.

Fonte: Isto É (31/10/2018)


Sobre

A Abisolo, Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal, foi fundada em março de 2003 com o objetivo de representar e defender os interesses das empresas produtoras de importantes insumos que colaboram para o aumento da sustentabilidade e produtividade agrícola brasileira.


Av. Paulista, 726 – Ed. Palácio 5ª Avenida Cj 1307 – Bela Vista

(11) 3251.4559


Categorias






2019 Abisolo- Todos os direitos reservados – Política de Privacidade