Cobre opera em baixa, em reação ao dólar mais forte

10 de outubro de 2018
1200px-NatCopper (1)
O cobre opera em queda, pressionado pelo dólar mais valorizado ante outras divisas fortes.

O movimento no câmbio torna o metal mais caro para os detentores de outras moedas, o que tende a reduzir o apetite dos investidores.

O cobre para três meses caía 0,30%, a US$ 6.278,50 a tonelada, na London Metal Exchange (LME), e o cobre para dezembro recuava 0,27%, a US$ 2,7990 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

Diretor-gerente e diretor global de pesquisa em commodities do Société Générale, Michael Haigh diz que o câmbio tem influído bastante nos metais, nos últimos meses.

Além disso, a disputa comercial entre Estados Unidos e China segue no radar. Segundo Charles Li, CEO do HKEX Group, os americanos mostram um consenso sobre o que não gostam na China, “mas não sobre o que querem dela”.
Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco subia 0,17%, a US$ 2.683,50 a tonelada, o estanho avançava 0,11%, a US$ 18.980 a tonelada, o níquel caía 0,39%, a US$ 12.920 a tonelada, e o chumbo subia 0,1%, a US$ 1.940 a tonelada.

Fonte: Isto É (10/10/2018)


Sobre

A Abisolo, Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal, foi fundada em março de 2003 com o objetivo de representar e defender os interesses das empresas produtoras de importantes insumos que colaboram para o aumento da sustentabilidade e produtividade agrícola brasileira.


Av. Paulista, 726 – Ed. Palácio 5ª Avenida Cj 1307 – Bela Vista

(11) 3251.4559


Categorias






2019 Abisolo- Todos os direitos reservados – Política de Privacidade