Cobre recua e apaga ganhos recentes pressionado por força do dólar

29 de agosto de 2018
caracteristicas-del-cobre-a-655x368-e1529929171462
Os contratos futuros de cobre operam em baixa, pressionados pela tendência de valorização do dólar nos negócios. No dia 29/08, o cobre para entrega em três meses negociado na London Metal Exchange (LME) recuava 0,67%, a US$ 6.092,50 por tonelada, reduzindo ganhos acumulados desde o começo da semana a 0,4%.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para dezembro caía 1,02%, a US$ 2,7305 por libra-peso, às 7h51 (de Brasília).

O índice DXY do dólar está se fortalecendo levemente nesta manhã, o que torna o cobre menos atraente para investidores que utilizam outras moedas.

Investidores dos mercados de metais também acompanham discussões comerciais entre EUA e Canadá, que tiveram início ontem. Na segunda-feira, EUA e México anunciaram a prévia de um acordo comercial bilateral.

Entre outros metais básicos na LME, não havia direção única. No horário citado acima, o zinco tinha baixa de 0,2%, a US$ 2.516,00 por tonelada, o alumínio subia 0,33%, a US$ 2.140,00 por tonelada, o estanho avançava 0,18%, a US$ 19.120,00 por tonelada, o níquel cedia 0,84%, a US$ 13.520,00 por tonelada, e o chumbo aumentava 0,36%, a US$ 2.083,50 por tonelada.

Fonte: Isto É (29/08/2018)


Sobre

A Abisolo, Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal, foi fundada em março de 2003 com o objetivo de representar e defender os interesses das empresas produtoras de importantes insumos que colaboram para o aumento da sustentabilidade e produtividade agrícola brasileira.


Av. Paulista, 726 – Ed. Palácio 5ª Avenida Cj 1307 – Bela Vista

(11) 3251.4559


Categorias






2019 Abisolo- Todos os direitos reservados – Política de Privacidade