BHP vende pequena mina de cobre

21 de junho de 2018
16-marz-Minera-Cerro-Colorado-en-Tarapaca-bhp-billiton-diario-nortino-areaminera-660x330-e1529586804813
BHP vendeu sua menor mina de cobre e espera-se que a demanda e o preço se mantenham estáveis

A BHP vendeu seu menor ativo de produção de cobre, a mina de Cerro Colorado, no norte do Chile, para o gerente de private equity da EMR Capital. Em um comunicado divulgado na terça-feira (19 de junho), a companhia informou que, segundo o acordo, receberia US$ 230 milhões após o fechamento do negócio e outros U $ 40 milhões da venda de estoques de cobre na mina.

Além disso, a BHP poderá receber outros US$ 50 milhões no futuro, “dependendo do desempenho do preço do cobre”. O acordo deverá ser concluído no quarto trimestre deste ano.

A mina de Cerro Colorado é uma das duas minas menores de propriedade total operadas pela BHP como parte de seu projeto Pampa Norte no deserto de Atacama, no norte do Chile.

A Cerro Colorado, juntamente com a mina Spence, produziu 77.000 toneladas e 174.000 toneladas de cobre em 2016, respectivamente.

A mina recém-vendida teve uma queda na produção no ano passado, caindo para 65 mil toneladas em 2017.

Também na mesma região está a gigantesca mina de Escondida, na qual a BHP é proprietária de 57,5% e também operadora. A Escondida produz anualmente mais de quinze vezes a quantidade de cobre do Cerro Colorado, atingindo 1 milhão de toneladas por ano.

A EMR Capital, nova proprietária da Cerro Colorado, é uma empresa sediada em Melbourne, com interesses em exploração, desenvolvimento e operação de projetos de mineração, e afirma ter “ligações profundas com os mercados asiáticos”.

Na Bolsa de Valores da Austrália, a BHP estava sendo negociada para baixo 1,22 por cento na terça-feira, fechando em AU$ 32,36.

Preço de cobre no caminho para baixo

O cobre teve uma alta de quase duas semanas com o metal avaliado em mais de US$ 7.000 a tonelada na London Metals Exchange, mas aumentou a tensão entre o recém-sancionado EUA e o buraco negro de commodities China.
O metal de base agora está avaliado em US$ 6.985 – de volta para onde estava há duas semanas.

Com as superpotências sem mostrar nenhum sinal de ceder a guerra comercial, o mercado verá preços continuamente mais baixos para o cobre e seus metais de base.

O aumento da demanda por cobre na China e as preocupações com a ação sindical em Escondida estavam por trás da alta nos preços – algo que agora foi cancelado devido a preocupações com tarifas.

No entanto a produção permanecerá forte no futuro, e uma queda no preço foi prevista.

Os níveis de oferta global devem permanecer fortes à medida que a produção se acelerar nos principais produtores mundiais, especialmente no Chile, condicionada à resolução bem-sucedida de possíveis disputas trabalhistas
Enquanto isso, projeta-se que a demanda global permaneça amplamente estável no curto a médio prazo, já que a demanda chinesa deverá arrefecer.

Fonte: Investing News (19/06/2018)


Sobre

A Abisolo, Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal, foi fundada em março de 2003 com o objetivo de representar e defender os interesses das empresas produtoras de importantes insumos que colaboram para o aumento da sustentabilidade e produtividade agrícola brasileira.


Av. Paulista, 726 – Ed. Palácio 5ª Avenida Cj 1307 – Bela Vista

(11) 3251.4559


Categorias






2019 Abisolo- Todos os direitos reservados – Política de Privacidade