Imea eleva área plantada de milho em 2017/18 para 4,49 mi hectares

7 de março de 2018
area.plantada
0,56% acima dos 4,46 milhões de hectares previstos em fevereiro

O Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) elevou sua projeção de área plantada com milho (2ª safra) em Mato Grosso na temporada 2017/18 para 4,49 milhões de hectares, 0,56% acima dos 4,46 milhões de hectares previstos em fevereiro. O reajuste nos números ocorre porque grande parte do plantio foi realizada de forma semelhante à observada nos últimos cinco anos e da previsão climática favorável ao desenvolvimento das lavouras para o período de fevereiro a abril, segundo o Imea.
“No entanto, o baixo preço do milho, aliado à preferência pela semeadura do algodão de segunda safra, principalmente nas regiões oeste e médio-norte, desmotivaram a destinação de áreas para o cereal”, disse o instituto em seu 3º levantamento referente à safra de milho deste ano. Por isso, na comparação com o ciclo 2016/17, a área cultivada será 5,35% menor.
A melhor perspectiva climática para os próximos meses também levou a entidade a revisar para cima, em 1,4%, sua estimativa de produtividade média para as lavouras de Mato Grosso. A previsão é de 96,3 sacas por hectare, contra 94,9 sacas por hectare em fevereiro. A região oeste do Estado deverá registrar o maior rendimento médio, de 101,7 sacas/hectare, segundo o Imea.
No médio-norte, maior produtora de grãos de Mato Grosso, deve chegar a 98,5 sacas/ha. Em contrapartida, o nordeste mato-grossense deve registrar a menor produtividade média, 88,4 sacas/ha. “É a região que vem apresentando o maior atraso na semeadura em relação ao ano passado”, observou o instituto. A região sudeste do Estado também gera preocupações pelo mesmo motivo e, para esta área, o Imea estima rendimento médio de 91,6 sacas/ha.
O instituto destacou, ainda, que a baixa cotação do milho (em boa parte deste ano) ante o observado no ano passado e o alto custo de produção da safra 2017/18 continuam reduzindo os investimentos em tecnologia feitos pelos produtores. Por isso, a produtividade média prevista para o Estado será 10,12% inferior à do ciclo 2016/17, conforme previsão do Imea.
Com o reajuste nos dados de área plantada e rendimento em relação aos do mês passado, o Imea agora prevê uma produção de safrinha em Mato Grosso de 25,91 milhões de toneladas, 1,97% acima das 25,40 milhões de toneladas previstas em fevereiro. Na comparação com o ciclo passado, o valor ainda é 14,93% inferior.

Fonte: Isto É (05/03/2018)


Sobre

A Abisolo, Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal, foi fundada em março de 2003 com o objetivo de representar e defender os interesses das empresas produtoras de importantes insumos que colaboram para o aumento da sustentabilidade e produtividade agrícola brasileira.


Av. Paulista, 726 – Ed. Palácio 5ª Avenida Cj 1307 – Bela Vista

(11) 3251.4559


Categorias






2019 Abisolo- Todos os direitos reservados – Política de Privacidade