Como adubar batata-doce

17 de maio de 2017
A batata-doce é plantada em uma grande diversidade de solos, com variações na textura, profundidade, fertilidade e acidez.

A batata-doce é plantada em uma grande diversidade de solos, com variações na textura, profundidade, fertilidade e acidez. Geralmente, trata-se de solos com elevada acidez, altos teores de elementos tóxicos, principalmente alumínio e manganês e baixa fertilidade natural. Em razão disso, a calagem e a adubação são práticas indispensáveis que, em conjunto com outras, são responsáveis por melhorias na produtividade.

Quando as informações sobre a necessidade e quantidade de fertilizantes e de corretivos não estão à disposição dos produtores, a insegurança faz com que essas práticas sejam efetuadas mais por especulação e por interesses comerciais do que por embasamento técnico. Convém lembrar que o método adequado de diagnose e de recomendação de adubação e corretivos é aquele que prevê o uso desses insumos somente quando existe uma expectativa de resposta econômica.

A análise do solo em laboratórios credenciados é fundamental para se estimar as necessidades de calcário, fósforo (P), potássio (K) e de nitrogênio (N), devendo ser realizada, no mínimo, quatro meses antes do plantio. Os corretivos devem ser aplicados preferentemente a lanço e incorporados, no mínimo, na camada arável. A adição de calcário é importante para evitar o escurecimento da casca das batatas (manchas superficiais escuras que podem ser facilmente raspadas, expondo a polpa intacta), o que deprecia o produto para comercialização. O fósforo é indispensável durante o desenvolvimento das raízes e o potássio oferece maior resistência aos tecidos, evitando a formação de raízes muito compridas.

Durante a fase de crescimento das plantas, recomenda-se usar apenas nitrogênio, supondo-se que o fósforo e o potássio, fornecidos na adubação de pré-plantio, sejam suficientes. A adubação nitrogenada é feita parceladamente, em três épocas, podendo ser realizada 50% no plantio e o restante em cobertura, aos 30 e 45 dias após. O nitrogênio é importante, mas se aplicado em excesso pode desenvolver demasiadamente a parte aérea, em detrimento das raízes. Para aumentar a eficiência dos fertilizantes, recomenda-se aplicar os adubos quando o solo não estiver seco, e incorporá-los logo após, principalmente os nitrogenados.

Sempre que o produtor tiver disponibilidade de matéria orgânica, seu uso é desejável em substituição à adubação mineral, desde que economicamente viável. Para a aplicação de uma mesma quantidade de nutrientes, usa-se maior volume de esterco em relação ao adubo mineral, devido à menor concentração no adubo orgânico. Grande parte dos nutrientes do esterco encontram-se na forma orgânica e necessitam ser mineralizados para se tornarem disponíveis às plantas. Para se obter uma maior eficiência do fósforo e para se evitar perdas de nitrogênio por volatilização, os materiais orgânicos devem ser incorporados ao solo.

Embora existam procedimentos básicos recomendados para adubação de lavouras de batata-doce, devido à rusticidade da cultura e por muitas vezes ser cultivada por produtores extremamente carentes, existem métodos empíricos de adubação, que são frequentemente utilizados pelos produtores. Considerando-se as exigências minerais da cultura, os nutrientes normalmente utilizados são potássio, nitrogênio, fósforo, cálcio e magnésio. Como já descrito, o ideal é que os nutrientes sejam utilizados após a análise nutricional do solo, realizada em laboratório especializado, o que fornecerá orientações adequadas para todos os níveis de fertilidade dos solos avaliados. Em solos já cultivados com hortaliças há possibilidade de não adubar, em razão dos nutrientes residuais da cultura anterior. A adubação orgânica pode ser utilizada como complementar à adubação mineral e para melhorar as condições físicas do solo.

 

Fonte: Grupo Cultivar (17/05/2017)


Sobre

A Abisolo, Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal, foi fundada em março de 2003 com o objetivo de representar e defender os interesses das empresas produtoras de importantes insumos que colaboram para o aumento da sustentabilidade e produtividade agrícola brasileira.


Av. Paulista, 726 – Ed. Palácio 5ª Avenida Cj 1307 – Bela Vista

(11) 3251.4559


Categorias






2019 Abisolo- Todos os direitos reservados – Política de Privacidade