Abisolo - Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal

A cana-de-açúcar é a cultura mais promissora no que diz respeito a fontes de energia renováveis, com a produção de etanol e biomassa para cogeração de energia, a qual representa uma alternativa ambiental e econômica para reduzir as emissões de gases do efeito estufa.

No entanto, de forma crescente, a agricultura é vista como grande contribuidora para as emissões de gases do efeito estufa, principalmente advindos da utilização de fertilizantes nitrogenados, os quais são de grande importância para que a cultura se desenvolva de maneira produtiva. Neste sentido, este trabalho objetivou analisar os impactos econômicos e ambientais da utilização de fertilizantes para a produção de cana-de-açúcar, visando o produto final do etanol.

As análises econômicas foram baseadas no banco de dados do PECEGE, quanto aos custos de produção de uma região produtora de cana a qual tem grande representatividade dos fertilizantes nos custos (Goiatuba), sendo gerados três cenários para comparação de custos: i) produção agrícola considerando apenas fertilizantes minerais; ii) considerando a utilização dos resíduos industriais torta de filtro e vinhaça in natura como fertilizantes orgânicos e complementação com fertilizantes minerais; iii) considerando a utilização dos resíduos industriais torta de filtro e vinhaça concentrada e complementação com fertilizantes minerais. Os mesmos cenários foram considerados para cálculo dos impactos ambientais, sendo que foram calculados a utilização de diesel referentes às operações nos três cenários e as emissões advindas dos fertilizantes nitrogenados, posteriormente os valores foram utilizados em uma análise de ciclo de vida para a região, comparando-se os resultados.

Os resultados econômicos apresentaram os valores de custo total para produção de etanol mais competitivos quando há utilização dos fertilizantes orgânicos, especialmente no cenário em que há aplicação de vinhaça concentrada. Quanto aos resultados ambientais, há um aumento da utilização de diesel nos cenários com aplicação de fertilizantes orgânicos, no entanto, a redução nas emissões totais do uso de fertilizantes minerais é compensadora.

Dessa forma, a utilização dos resíduos industriais torta de filtro e vinhaça são alternativas viáveis para substituição de fertilizantes minerais, no entanto, maiores estudos sobre as tecnologias disponíveis e as fontes de fertilizante mineral para complementação se fazem necessários

Leia o artigo completo aqui

 

Fonte:  Repositório da Produção Científica e Intelectual da Unicamp (09/10/2017)

Abisolo - Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal



Parceiro:

Abisolo - Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal


Informações Agronômicas:

Abisolo - Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal

Abisolo - Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal

Todos os direitos reservados Abisolo © 2017