Abisolo - Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal

Uma recuperação do número de projetos de mineração e energia anunciados recentemente na Austrália está recebendo impulso de ganhos nos preços de vários metais, do zinco ao lítio, o que sugere que após vários de anos de queda os investimentos estão atingindo o ponto mais baixo, segundo o governo.

O valor desses projetos aumentou para pelo menos 52,5 bilhões de dólares australianos (US$ 41 bilhões) nos 12 meses até outubro, o primeiro avanço desde 2013, afirmou o Departamento de Indústria, Inovação e Ciência, nesta segunda-feira, em relatório trimestral. Os produtores foram estimulados pelo "miniboom" dos preços dos metais básicos, alimentado por um forte crescimento da produção industrial global, segundo o relatório.

Embora "2018 marque o fim do notável boom de investimentos em recursos e energia dos últimos 10 anos", há sinais positivos sobre o novo gasto mais a longo prazo, disse o economista-chefe do departamento, Mark Cully, em comunicado. "Um pequeno aumento no número de projetos anunciados publicamente ou com estudos de viabilidade sinaliza que o ciclo de investimentos está no nível mais baixo", disse ele. Uma alta das despesas para exploração também poderia aumentar os investimentos a longo prazo, segundo o relatório.

Aceleração

A alta dos preços do zinco e do lítio encorajou a aceleração de alguns projetos e mais explorações nos últimos 12 meses e alguns produtores, entre eles a BHP Billiton, anunciaram planos para abrir minas de níquel, segundo o relatório. Projeta-se que a atividade manufatureira mais forte desde a crise financeira global continuará apoiando os metais básicos e a crescente demanda por baterias usadas em veículos elétricos está apoiando os projetos para aumentar a oferta de matérias-primas, entre elas, o lítio.

O zinco para entrega em três meses deu um salto de 29 por cento na Bolsa de Metais de Londres em 2017 devido a um ajuste na oferta e registrou sua segunda alta anual consecutiva. O lítio avançou cerca de 28 por cento graças a uma demanda crescente, segundo a Benchmark Mineral Intelligence, uma consultoria do setor.

O valor dos projetos de recursos comprometidos na Austrália - aqueles onde as empresas já deram a autorização final para gastar - cairá neste ano e em 2019, antes de qualquer reativação a longo prazo, porque uma parte dos principais investimentos estará concluída, segundo o relatório.

Cerca de US$ 100 bilhões em projetos de gás natural liquefeito deverão ser concluídos em 2018 - entre eles Ichthys, o projeto de GNL da Inpex, e Prelude, o projeto de GNL flutuante da Royal Dutch Shell. A ativação das novas plantas fechará em grande parte o atual ciclo de investimento em projetos, afirmou o departamento em seu relatório.

 

Fonte: Jornal de Floripa (08/01/2018)

Abisolo - Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal



Parceiro:

Abisolo - Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal


Informações Agronômicas:

Abisolo - Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal

Abisolo - Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal

Todos os direitos reservados Abisolo © 2018