Aumento no uso de calcário pode impulsionar produtividade de soja

26 de setembro de 2018
calcario_agricola-1-e1528920788187
Uma pesquisa feita pela Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) tem mostrado que o aumento no uso de calcário pode impulsionar a produtividade das lavouras de soja e milho.

No caso da oleaginosa, a produtividade pode subir em até 10 sacas por hectare. Nos últimos dez anos, a produção nacional de grãos saltou quase 60%.

O insumo que corrige a acidez do solo e permite a ação eficaz dos fertilizantes na lavoura. Por ser produzido no Brasil, o calcário é um dos poucos produtos que estão ‘antes da porteira’ e não sofreu o efeito direto do dólar na formação de preço.

Com 22% das reservas de calcário, o Mato Grosso do Sul é o maior produtor nacional, seguido por Minas Gerais e Paraná; juntas, as três detém quase 60 das reservas de calcário do Brasil.

Segundo o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), o estado possui aproximadamente 10 bilhões de toneladas deste tipo de rocha em seu território.

No estado, a produção, para atender especificamente a agricultura e a pecuária, cresceu 169,54% em um intervalo de dez anos, entre 2004 e 2014, passando, segundo a Associação Brasileira dos Produtores de Calcário Agrícola (Abracal), de 920 mil toneladas para 2.479 milhões de toneladas.

Nesta safra 2018/19 o MS deve utilizar cerca de 3.800 milhões de toneladas do insumo para a correção de solo.

Fonte: JP News


Sobre

A Abisolo, Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal, foi fundada em março de 2003 com o objetivo de representar e defender os interesses das empresas produtoras de importantes insumos que colaboram para o aumento da sustentabilidade e produtividade agrícola brasileira.


Av. Paulista, 726 – Ed. Palácio 5ª Avenida Cj 1307 – Bela Vista

(11) 3251.4559